segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Tradições Nordestinas... ?!

Mais uma empreitada de final de semana, que me rende um post! :D

E vamos aos fatos:

Mais um domingão no Rio sem muito sol, shoppings lotados, faremos um programa diferentes, almoço na 'Feira de Tradição Nordestinas', vulga 'Feira de São Cristóvaò', vulga 'Feira dos Pataíbas'. Diversão garantida ou seu dinheiro de volta, e mesmo assim você só gasta R$1 pra entrar!


Dado o baixo valor da entrada, já deu para perceber o público. Como se diz em sampa, e eu descobri isso semana passada, é um típico 'programa de pop', ou 'programa pop', não peguei muito bem... Só sei que no mesmo lugar você consegue encontrar a MAIOR concentração de gente feia E mal vestida por metro quadrado. É surreal, para dizer o mínimo.

Então, estavamos lá, depois de curtir um almoço dos bons, muita carne de sol, aipim (ou macaxeira), baião de dois, manteiga de garrafa... dando uma circulada, pra quem não sabe na feira tem dois palcos principais, um em cada extremidade do centro, pois bem, estavamos perto de um desses palcos showzinho rolando, quando vejo cabelos esvoaçantes na fila do gargarejo, chegando mais perto dava para ver uma moça, (eu chamo de moça por que sou educada) com um pouco de roupa, acho que ela colocou a calcinha e o soutien e esqueceu o resto em casa, pois bem, essa moça se requebrava MUITO ao som de algo que identifico como calypso, (por que forró é outra coisa, e não me venha discutir). Junto á moça, haviam outras ... moças, ou nem tanto, ou elas não nasceram exatamente moças, se é que você me entende. Mas PQP as bichas rebolavam mais do que qualquer um ali! (inveja, assumo) Tinha uma que eu apelidei de Xuxa, não por ser loira, mas por que ela comandava o grupo de 'paquitas' que vinham logo atras copiando seus passinhos.

Foi uma risada só, paramos olhamos, nos divertimos, e circulamos. Fizemos umas comprinha, batemos uma perna, e paramos no outro palco, com toda a minha aversão a multidão resolvemos ir para o segundo andar de um restaurante que fica em frente a esse palco. Lá do alto a gente vê TUDO! Tudo mesmo! E olha lá no gargarejo as mesmas moças! Rebolando, quebrando no passinho... Eis que no meio da multidão surge um casal, fazendo os maiores malabarismos, daqueles que a gente via no show xuxa em competição de lambada. Pois olhando bem, reparando com calma, a bailarina, era na verdade UM balairano, COMO ASSIM?! Ela rebolva mais do que a bicha xuxa, e parecia um mamulengo na mão de seu parceiro de dança, UM ARMÁRIO, que jogava a bicha, pra um lado jogava a bicha pro outro lado, e os cabelos esvoançantes de um lado pro outro. SURREAL! Isso sem contar que a 'Xuxa' pegou uma de suas paquitas para dançar, a 'Xuxa' como era de se esperar, conduzia com destreza sua paquita, que mesmo de cabeça raspada tinha uma jogada de cabelo como poucas.

Deu pra ter uma idéia né?!

Como eu disse, diversão garantida. Só não pode ter frescura, por que o cheiro é meio kolene, com leite de rosas e desodorante de alfazema! rsrsrs

beijos beijos beijos e ÓTIMA semana natalina!

3 comentários:

As Beliscas disse...

vou fazer meu proprio comentario pq me dá MUITA aflição ver esse zerinho no marcador.... rsrs

SampaVelox disse...

Poxa vida!
E fui embora do Rio sem me dar este prazer: conhecer a Feira dos Paraíbas.
Pelo seu relato, a coisa é bem divertida -- e surreal -- por lá!
Quem sabe, ao longo de 2009, eu me permita esse programão (hahaha).
Adorei o post e a visita!
Beijos pra vcs!

Marcia Paula disse...

Em São Paulo é exatamente assim,muita gente feia e mal vestida(eu inclusive,mal vestida quero dizer).Não iria nessa feira.Não como nada dessa sua lista gastronômica(se tem uma coisa que não gosto e não faço é sair do lugar comum quando se trata de comes e bebes).Beijos.